Fase 05 – Madubani: Oficina Plantas Medicinas

Chegamos em Madubani para trabalhar com mais uma instituição parceira da rede MPA, a GPS-VS, que trabalha com foco na Saúde através da medicina tradicional Ayurveda. Desenvolve diversas ações com plantas medicinais em comunidades rurais, trabalhando com a identificação e mapeamento de raizeiros, resgate de conhecimentos tradicionais, registro de plantas e medicinas e disseminação do conhecimento e atendimentos.

Alem disso, atua na capacitação de mulheres para o trabalho com a saúde no meio rural. Faz parte de um programa que impressiona pela sua escala de atuação no estado. O número de mulheres capacitada é muito grande e a valorização da medicina tradicional e das plantas medicinais é de dar gosto de ver!!

Nosso primeiro passo foi ouvir mais sobre o trabalho da ONG e apresentar de maneira geral nosso trabalho com as plantas medicinais aos membros da GPS-VS para, a partir dai, identificarmos o principal interesse e demanda para a partilha prática de oficina para o próximo dia, que se daria com a presença dos participantes do projeto de plantas medicinas na região.

Dissemos que o que temos de experiência na EcoVida era uma sementinha frente a toda a imensa tradição de medicina natural que eles possuem na India. Após nossa apresentação eles disseram que o que puderam ver foi uma bela arvore!

Visitas a mestres da Ayurveda na zona rural

Ainda no primeiro dia fomos visitar as unidades de beneficiamento e distribuição das plantas no meio rural. Foi interessante ver a diversidade de plantas medicinais e seus usos. Pra nós um fato de grande aprendizado foi saber que, segundo eles, na Ayurveda não se utiliza o extrato alcoólico (tintura) da planta, como é de costume no Brasil, na preparação de fitoterápicos, para conservação e beneficiamento de plantas medicinais. Na maioria das vezes, eles preparam e conservam o medicamento em pó ou, dependendo da medicina, realizam preparo com a rapadura para obter a medicina liquida, não apenas para xaropes, como no Brasil, mas para medicinas com variados propósitos.

Nos projetos que visitamos na comunidades, vimos algumas plantas semelhantes como o Saião e a larga utilização da Babosa, alem de diversas plantas para equilibrio da saude feminina, como plantas que aumentam o ferro e estimulam o leite e plantas para regular o fluxo menstrual.

Oficina de Fitoterápicos Plantas Medicinais

No segundo dia fizemos as oficinas a partir do que o grupo havia levantado de prioridade de interesse para a nossa partilha. Decidimos fazer o Pó dental, Pomadas Curativas, Sabonete Medicinal e Cone de Tecido para limpeza do ouvido. Iniciamos a oficina com a identificação e coleta de plantas medicinais no jardim, colhemos cerca de 7 plantas com potencial anti inflamatório, cicatrizante e para problemas de pele. O Neem é muito abundante em toda região e usado para um infinidade de coisas, por suas propriedades anti-séptica, anti-bacteriana, cicatrizante, antiinflamatório…, e foi ingrediente indispensável para a preparação dos medicamentos.

Dessa vez tivemos um desafio extra na oficina: nosso grande parceiro, amigo e tradutor Eklavia, teve que ir embora para Patna então ficamos com um outro membro da rede que sabe um inglês básico. No fim conseguimos vencer as barreiras linguísticas e o cansaço acumulado de quase 1 mês de viajem. A Oficina teve um público bem grande devido a grande circulação de pessoas na sede da ONG pelos cursos regulares ali oferecidos. O mais interessante foi ver que apesar deles usarem muito óleo e terem alguns problemas de pele e dores devido aos trabalhos duros no campo a pomada não era conhecida por quase ninguém como forma de medicamento. Feita de uma maneira bem simples usando apenas óleo vegetal, plantas verdes picadas e parafina acreditamos que a pomada poderá beneficiar muitas pessoas na região. É mais uma sementinha plantada!

Ao final dessa Primeira etapa de trabalho, nos impressiona observar como a Rede MPA, apesar dos desafios encontrados, conseguiu agrupar diversas instituições que não trabalhavam com água diretamente mas estavam cercadas por um contexto que clamava essa atenção. Uma grande ressalva que deixamos nesse local foi valorizar a importância da conexão dos temas saúde e saneamento, que raramente é considerada ate mesmo por profissionais dessas áreas.

Fato que marcou – Pinturas de Madubani

Fomos convidados a conhecer as pinturas de Madubani. Inicialmente achamos que seria uma experiência normal de visita a pinturas tradicionais daquela região e que o grupo estava orgulhoso de nos apresentar sua arte. Saímos da sede da ONG já de noite e achamos que seria próximo a sede da ONG, mas percebemos que era uma pequena viajem de mais de 1hora! Após um tempo no carro chegamos a um outra unidade de plantas medicinais onde encontramos as pessoas que nos levariam a comunidade onde existe a tradição da pintura. Mas antes de seguir pelo roteiro artístico, por volta de 20:00 tivemos mais uma serie de apresentação de medicinas locais e mais uma rodada de Chai!

Seguimos até a comunidade e fomos primeiro a casa de uma senhora, e logo de cara nos deparamos com uma pintura enorme na parede da sua sala que já nos tirou totalmente o fôlego. Pudemos ver alguns quadros na sala e totalmente hipnotizados não conseguimos nem conversar com mais ninguém! Parece que eles estavam acostumados com essa reação e nos deixaram em contemplação por um tempo… Absolutamente incrível o que aquela senhora faz com as mãos, pinturas cheias de cores, e infinitos detalhes que demoram horas para serem vistos, e cheios de símbolos que narram historias do cotidiano desses povos e da mitologia hindu que demorariam horas para serem contados e desvendados. Mas só de ficar olhando já somos conduzidos por uma grande viagem terapêutica! Conversamos e descobrimos que a senhora jamais vendeu um quadro, um tecido…doou grande parte de seu acervo para um museu no Japão, por onde esteve por 7 vezes. Saímos de lá sem ainda entender muito bem e fomos para outra casa onde pudemos ver diversas artes de vários tamanhos…. incríveis, novamente um choque! Descobrimos que naquela comunidade mais de 100 mulheres ainda fazem essa arte…quadros que demoram meses pra ficar prontos! E fomos embora tentados com o convite para passar horas aos pés dessas senhoras, ouvindo suas historias, mergulhados em suas artes!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s