A exploração de ouro e areia: rio e pessoas doentes

Na primeira comunidade visitada no segundo dia da expedição, acompanhamos a construção cheia de detalhes e cuidado de uma bandeja de bambu com diversos compartimentos para as oferendas aos espiritos da floresta. Essa bandeja foi feita por um senhor que tambem é muito procurado e conhecido por ter a sabedoria de ler a sorte das pessoas.

Alem disso, esse senhor esta guardando a maquina de extração de ouro feita por comerciantes chineses no rio Sekong. A exploração esta temporariamente interrompida pela degradação que estava causando com sua indiscriminada exploração, com uma ausência de legislação reguladora. Alem da poluição do rio que tem aguas cada dia mais turvas, e do mercúrio usado que envenena a agua, os peixes e as pessoas, a extração tambem prejudicou as plantações de chili que eram feitas as margens do rio. Com o impedimento desse barcos exploradores no rio Sekong agora eles estavam adentrando nos afluentes.

No relato deste mesmo senhor, ficamos sabendo que uma nova doença de pele começou a se manifestar na região, coincidindo com o período de exploração de ouro.

Mais adiante no rio, encontramos também uma empresa fazendo extração de areia. Um estrutura bem rudimentar semelhante aos barcos exploradores de ouro…O processo de extração de areia também traz um impacto direto no rio já que revira o seu leito sugando a areia e revirando o barro que se dissolve na água e aumenta a turbidez da água.

Por vezes voltamos ao passado e sentimos num pais ainda colônia com atividades rústicas de extração de recursos primários… Vi como era no Brasil algumas décadas atras e percebi também como as nossas leis e políticas criam manobras para continuar fazendo o mesmo disfarçadamente, inventando até nomes como progresso, tecnologia e desenvolvimento como pretexto exploratório. Penso também na riqueza da floresta, dos rios, da cultura e se essa riqueza fosse valorizada e vista como forma de “progresso” diversos produtos feitos no dia a dia e o desenvolvimento de produtos florestais não madeireiros poderiam gerar um riqueza monetária muito maior e constante.

Ouvimos relatos de moradores que após a exploração do ouro e da areia no rio, os peixes diminuiram muito, pois, segundo eles “a agua ficou muito turva e eles já não conseguem enxergar o caminho ate aqui”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s